2020,  Achados Arqueológicos,  Notícias

A “Primeira Assinatura do Mundo” foi um Nome Bíblico?

$ 235.000,00 dólares foi o preço pago no Leilão Bloomsbury, com sede em Londres, por um pequeno bloco de argila de cerca de 7 centímetros quadrados, vendido pelo famoso colecionador de antiguidades norueguês Martin Schøyen, após uma calorosa “guerra” de lances que quase dobrou o preço que ele esperava receber.

Colecionador Norueguês Martin Schøyen – Foto: Jon Hauge

É claro que a apelidada “Primeira Assinatura do Mundo” é mais do que apenas um pedacinho de argila, por ser datada de cerca de 3.000 a.C. e descoberta na antiga cidade Suméria de Uruque, no sul do Iraque.

Templo de Zigurate em Uruque – Foto: Tobeytravels.

A peça de argila contém o “autógrafo” de um indivíduo, considerado o “primeiro nome pessoal registrado de qualquer ser humano na história”, assim como uma referência à Fabricação de Cerveja, descoberta pela primeira vez no Reino Sumério).

Leia abaixo a tradução do Tablete:

29.086 medidas de cevada, 37 meses. Kushim

A assinatura “Kushim” circulada em azul.
Foto: The Schøyen Collection.

Os símbolos no topo esquerdo (circulado em azul) constituem o nome Kushim. As impressões à direita referem-se à quantidade de cevada e aos meses.

E as imagens na parte inferior retratam o processo de Fabricação de Cerveja: de um talo de cevada a uma construção (de uma cervejaria?), ao produto finalizado – a cevada em um recipiente de cerveja.

Claro que não é a “receita” mais compreensiva, mas você conseguiu entender, não é?

Esse indivíduo chamado de “Kushim” é conhecido de outros 17 Tabletes, alguns dos quais se referem a ele como um “Administrador do Templo”, mas acredita-se que esta inscrição seja o primeiro exemplo de uma assinatura pessoal.

E o nome é semelhante ao de uma figura Bíblica primitiva, também associada a este Reino da Suméria e à cidade de Uruque.

O nome Cuxe é um nome Bíblico muito antigo, usado pela primeira vez em Gênesis 2:13 para se referir a uma região territorial:

“O segundo [divisão do rio], que percorre toda a terra de Cuxe, é o Giom.” (NVI)

Cuxe também é o nome do pai do famoso Ninrode, como podemos ler em Gênesis 10:8:

“Cuxe gerou também Ninrode, o primeiro homem poderoso na terra.” (NVI)

Em Hebraico, os descendentes de “Cush / Kush / Cuxe” são chamados de “Cushim”. É claro que não há como saber se o Kushim que assinou o Tablete é ou não o mesmo Cuxe da Bíblia. Mesmo assim, o Artefato ajuda a corroborar o uso Bíblico desse tipo de nome em um contexto Mesopotâmico Antigo relacionado.

O Cuxe que aparece na Bíblia, é filho de Cam e neto de Noé, pertencendo à primeira geração nascida após o Dilúvio.

Em Gênesis 11 lemos que os homens encontraram uma planície em Sinear e ali se fixaram. A palavra “Shinar” (ou Sinear) é sinônimo de Sumer/Shumer/Suméria, a “civilização mais antiga conhecida” da História, que estava centrada nas planícies do sul da Mesopotâmia.

Podemos ler na Bíblia que o filho de Cuxe, chamado Ninrode, que:

“No início o seu reino abrangia Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinear.” (NVI)

Tanto os lugares como Babel, Ereque e Acade já foram descobertas por arqueólogos e são conhecidas pelos seus nomes paralelos antigos: Babilônia, Uruque e Acádia, respectivamente.

A identificação de Calné é incerta e a palavra em Hebraico pode simplesmente ser traduzida como a frase “todos eles”, como se ficasse assim: No início o seu reino abrangia Babel, Ereque, Acade e todos eles na terra de Sinear.”

A cidade Bíblica de Ereque é a cidade Suméria de Uruque, onde o Tablete de Kushim foi encontrado.

Sítio Arqueológico de Uruque – Foto: Andy Holmes.

A palavra em Hebraico Bíblico “Cuxe” significa Preto. Uma curiosidade bacana é que os antigos Sumérios se referiam a si próprios como “os de cabeça negra”. Talvez seria uma referência ao seu patriarca?

Mais tarde, no relato Bíblico, a nação etíope é estabelecida, e o antigo nome histórico para o povo etíope é Cushim, significados como descendentes de Cuxe.

E quanto à Cerveja? Bom, a cerveja é mencionada repetidamente na Bíblia. E a possível primeira menção está em Número 6:3, bem depois do Período Sumério. Porém, existe um relato Bíblico de um triste incidente envolvendo álcool, neste caso, o vinho, ligado ao irmão de Cuxe, chamado Canaã (Gênesis 9:20-27).

Embora o Tablete “Kushim” tenha sido descoberto há várias décadas, sua recente venda como a “primeira assinatura do mundo” voltou às manchetes desta descoberta fascinante: de um certo Kushim, ligado à cidade de Uruque, na terra da Suméria. Uma correspondência íntima em nome (se não em pessoa) com o Cuxe Bíblico, conectado à cidade de Ereque, na terra de Sinear, atestando uma configuração precisa até mesmo dos primeiros capítulos da Bíblia.

Me diga nos comentários o que você achou desta descoberta incrível!

Matéria traduzida de “‘World’s First Signature’—an Early Biblical Name?”, por The Times of Israel (Data: 12/02/2021)

2 Comentários

O que você achou do post?

%d blogueiros gostam disto: